9 filmes trash para curtir a madrugada

É podreira demais para uma lista só

Aviso: Muito sangue de groselha, tripas de borracha e monstros de papelão.

 

Leprechaun (O Duende)

Diretor: Mark Jones (1993)

Leprechaun1

Trimark Pictures

O vilão é realmente um duende e num determinado momento ele MATA UMA PESSOA PULANDO EM CIMA DELA COM UM PULA-PULA. E tem também a Jennifer Aniston pré-Friends, pré-fama, pré-tudo. O filme é tão ruim bom que tem Leprechaun 2, Leprechaun 3, Leprechaun 4: no Espaço, Leprechaun: In the Hood (“Na Quebrada”??) e Leprechaun: Back 2 tha Hood (De Volta Pra Quebrada????).

 

Fome Animal

Diretor: Peter Jackson (1992)

braindead3

Trimark Pictures

Só lembram do Peter Jackson como o cara que dirigiu Senhor dos Anéis, mas antes disso ele era o rei do trash na Nova Zelândia. Nesse filme, Lionel é um garoto muito controlado pela mãe. Até que ela é mordida por uma macaca-rata da Sumatra que a faz virar um zumbi. Então ela sai por aí matando e comendo todo mundo.

 

Plano 9 do Espaço Sideral

Diretor: Ed Wood (1959)

plan_9_from_outer_space31

Distributors Corporation of America

O pior filme do mundo. Alienígenas, zumbis, vampiros! Cenas que começam com o céu claro e, do nada, fica escuro. Cenários que parecem ser feitos de lata de atum. Histórias sem sentido. É tão, mas tão ruim, que é um dos filmes mais amados do mundo – inclusive, é uma inspiração pro Tim Burton, que até fez um documentário sobre o Ed Wood (considerado o “pior diretor do mundo”).

 

Troll 2

Diretor: Claudio Fragasso (1990)

troll-2-original

Epic Productions

Gnomos canibais, muita gosma verde e um protagonista que não é nem ator (o diretor chamou esse dentista pra interpretar o papel e achou que seria uma boa ideia).

 

Class of Nuke’em High

Direção: Richard W. Haines e Lloyd Kaufman (1986)

nuke-em-high-8

Troma Entertainment

Em um colégio ao lado de uma usina nuclear, uns garotos meio punks acham um baseado radioativo. Vendem pra um monte de gente da escola e todos começam a virar mutantes. Aí a galera punk tenta matar todo mundo. Álcool, sexo, maconha radioativa e monstros aloprando.

 

A Camisinha Assassina

Direção: Martin Walz (1996)

killer-condom

Troma Entertainment

Camisinhas. Com dentes. Se arrastando pelo chão. Arrancando pênis.

 

Rabid Grannies (tradução livre: Vovós Raivosas)

Diretor: Emmanuel Kervyn (1988)

rabid-grannies-billobard

Troma Entertainment

Depois de abrir um presente vindo do inferno, duas vovós fofas se tornam monstros canibais e querem assar a família no jantar.

 

A Ameaça Vem do Pólo

Direção: Fred F. Sears (1957)

claw

Clover Productions

O melhor filme de monstro gigante de todos os tempos. Olha só pra cara desse bicho. Nem os atores souberam que ia ser tão ruim quando gravaram o filme (um deles até saiu no meio da sessão de estreia). Pior que os produtores acharam tão sensacional que colocaram o monstro em todos os momentos do trailer. Sim, é uma criatura pré-histórica gigante, que ataca a cidade e tem um escudo anti-matéria. Terror dos anos 50. 

 

Tokyo Gore Police

Diretor: Yoshihiro Nishimura (2008)

tokyo-gore-police-02

Fever Dreams

Nojeira EXTREMA. Pra ver esse filme (e até o trailer) tem que estar preparado pra ver MUITO sangue, MUITOS membros decepados e MUITAS bizarrices. No filme, a polícia de Tóquio está atrás de um cientista maluco que transforma humanos em mutantes. Tem braços em carne viva com uma serra elétrica no lugar da mão, pernas em forma de boca de crocodilo, cabeças se partindo em três ou quatro pedaços e, claro, lutas samurais.

Luiza Fazio

Vivendo em um musical de baixo orçamento.

Veja todos os posts de Luiza Fazio